Garçom apaixonado tenta reconquistar ex-mulher com mensagem em cartaz

Ela avisa que ele tem 30% de chance de conseguir; garçom acha que esse é um bom percentual

Sandro Villar - Agência Estado,

12 de junho de 2012 | 16h29

PRESIDENTE PRUDENTE - Na esperança de reconquistar a ex-mulher, a repositora Elisângela de Souza Pio, de 32 anos, o garçom Paulo Manases da Silva Júnior, da mesma idade, resolveu manifestar publicamente seu amor nas ruas de Bauru, no centro-oeste paulista. Ao custo de R$ 20, ele imprimiu 15 cartazes numa lan house, alguns em preto e branco, com retratos de Elisângela e uma declaração de amor cinematográfica. O garçom, que colou os cartazes no centro da cidade e no bairro onde mora a amada, também publicou o número de seu celular.

"Procura-se essa mulher que definitivamente roubou meu coração! Não o quero de volta, somente gostaria de entregar o que ficou para trás: eu", diz a mensagem, que, até agora, não sensibilizou muito a mulher.

"Há 30% de possibilidade de reatar o namoro, mas não tão cedo", reagiu Elisângela, deixando claro que "está ótimo (o percentual); antes não havia nenhuma possibilidade". Ela tachou a iniciativa do razal de "loucura total e coisa do arco da velha".

Mãe de dois filhos, uma menina e um menino de dois relacionamentos anteriores, ela disse que o namoro de dois anos com o garçom, encerrado em fevereiro passado, terminou por causa de ciúmes e brigas. "Ele era ciumento e também não era carinhoso, me tratava como irmã", disse, mas reconhecendo que Silva Júnior, pai de um menino de 6 anos, é melhor que os pais de seus filhos.

O garçom reconheceu que é "um pouco ciumento" e negou as brigas. "Era mais discussão do que briga", garantiu. Já quanto aos 30% de possibilidade de voltar aos braços da mulher amada, ele até que gostou da taxa: "É ótimo, está no caminho certo", comemorou. Ele disse também que ontem conversou com Elisângela e os dois resolveram os alguns problemas.

Tudo o que sabemos sobre:
Dia dos Namorados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.