Garagem da Praça Roosevelt abre e funciona 24 h por dia

Garagem da Praça Roosevelt abre e funciona 24 h por dia

Primeira hora para carros custa R$ 5 em área administrada pela CET

O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2014 | 11h34


SÃO PAULO - A garagem subterrânea da Praça Roosevelt, no centro da capital paulista, abriu para funcionamento nessa segunda-feira, 1.º. O espaço, com 533 vagas, é administrado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), ficando aberto 24 horas. Para carros, a primeira hora de parada custa R$ 5.

Nas demais horas, será acrescido, a cada hora, R$ 2. Se optar pela diária de 12 horas, o motorista terá que desembolsar R$ 7. Já a mensalidade custa R$ 100.

Do total de vagas, 426 são para automóveis, 67 para motos e 40 para bicicletas. Os ciclistas, por sua vez, não têm que pagar nada pelo uso do espaço.

No caso das motocicletas, o preço cobrado pela primeira hora é de R$ 3, com acréscimo de R$ 1 por hora extra. Uma diária de 12 horas sai por R$ 7 e a vaga de mensalista, R$ 100.

Os valores praticados na garagem da Praça Roosevelt, que atrasou para ser entregue, são menores do que os da garagem subterrânea do Terminal Pinheiros, aberta em julho. Assim como o novo estacionamento, o do bairro da zona oeste é administrado pela CET. Lá, onde existem 415 vagas para carros, a primeira hora para automóveis custa R$ 8 (e R$ 2 por hora adicional). A diária custa R$ 15 e a mensalidade, R$ 230. Para as motos, onde há 81 vagas, o custo é de R$ 4 a primeira hora, R$ 1 a hora adicional, R$ 8 a diária e R$ 120 a mensalidade. Ali também há 25 vagas grátis para ciclistas.

Outro estacionamento gerenciado pela CET fica no M'Boi Mirim, na zona sul. Ali, há 540 vagas para carros, cerca de 20 vagas para motos e 20 para bicicletas. Os carros têm que pagar R$ 2 pela primeira hora e R$ 1 por cada hora adicional. A diária sai por R$ 5 e a mensalidade, R$ 60. As motos, por sua vez, pagam R$ 1 na primeira hora e R$ 0,50 por hora adicional. A diária para os motociclistas custa R$ 5 e a mensalidade, R$ 50. Os preços dessa garagem são promocionais, segundo a CET.

Além dessas garagens, a Prefeitura possui outras duas garagens subterrâneas: uma sob a Praça Alexandre de Gusmão, ao lado do Parque Trianon, na região da Avenida Paulista, e outra sob a a Avenida Doutor Enéas Carvalho de Aguiar, no complexo do Hospital das Clínicas, na zona oeste. As duas foram concedidas para a iniciativa privada nos anos 1990.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.