Ganhador da Mega-Sena e irmão são resgatados após sequestro em Guarulhos

Criminosos exigiram pagamento de R$ 500 mil para libertação das vítimas; um sequestrador morreu e outro foi preso

Edison Veiga,

24 Dezembro 2013 | 12h36

Duas vítimas de extorsão mediante sequestro foram resgatadas do cativeiro na madrugada de segunda-feira (23). Os sequestrados foram mantidos no bairro Vila Galvão, em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, uma delas era um ganhador de um prêmio milionário de loteria - a outra, era o irmão.

A operação foi composta por integrantes da Delegacia de Investigações Sobre Facções Criminosas (Patrimônio) e do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), ambos unidades do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). De acordo com a polícia, os sequestradores revidaram com tiros contra as equipes. Um bandido foi preso e outro morto no confronto. Entre os reféns, não houve registro de ferimentos.

Em nota divulgada ontem, o Deic informou que o objetivo da quadrilha era obter um resgate de R$ 500 mil. O sequestro ocorreu na tarde de anteontem no Parque Continental II, bairro também de Guarulhos. A polícia também informou que já investigava anteriormente os criminosos e, assim, obteve "a localização do possível cativeiro", a cerca de 2 km do local do sequestro.

Operação. Vinte policiais foram destacados para libertar os reféns dos bandidos. O imóvel foi cercado. Foi quando, de acordo com a polícia, dois integrantes do bando "tentaram furar o cerco atirando". Saulo Moraes de Araujo, feirante, 25 anos, foi atingido – ele já tinha passagens policiais por roubo e homicídio. Felipe Firmino Torres, marceneiro, 23 anos, acabou detido.

A polícia ainda apreendeu uma pistola .40 e um revólver calibre 32 – que estavam em poder dos sequestradores. Agora as investigações devem prosseguir. Os policiais não descartam haver outros envolvidos no crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.