Antônio de Souza Neto/Galeria do Rock
Antônio de Souza Neto/Galeria do Rock

Galeria do Rock e Sesc 24 de Maio amanhecem pichados após 'SP na Rua'

Administrador da Galeria culpou Prefeitura e afirmou que limpeza será feita nesta segunda-feira, mas que irá procurar ressarcimento dos prejuízos

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2019 | 15h24

A Galeria do Rock, na Avenida São João, amanheceu com os portões pichados neste domingo, 29. Segundo a administração do lo local, a ação aconteceu durante o SP na Rua, evento que promoveu baladas e shows gratuitos na região central da cidade. O Sesc e o Senac da Rua 24 de Maio, em frente à Galeria, também foram pichados. 

Nas redes sociais da Galeria do Rock, internautas criticaram a Prefeitura: “Infelizmente na manhã de hoje (dia 29) a Galeria do Rock amanheceu assim (ver foto abaixo). Um evento promovido pela Prefeitura de São Paulo durante a madrugada não deixou os moradores do entorno dormir e causou um prejuízo de mais de 10 mil reais só para a Galeria do Rock”.

O texto segue: “Não é fácil, mas a gente não desiste, a Galeria do Rock está a mais de 30 anos firme e forte como um dos espaços mais democráticos da cidade de São Paulo e aberto a todos. Continuaremos assim independentemente da incompetência política de nossos administradores e pessoas que não sabem ‘curtir o role de boa’”. 

O administrador da Galeria, Antonio de Souza Neto, também culpou a Prefeitura. “Nos avisamos que esse tipo de problema poderia acontecer. Agora, a partir de amanhã (segunda-feira), vou me reunir com os advogados da Galeria para entender que tipo de ressarcimento será possível”, disse Neto. “Ainda assim, não vamos esperar nenhuma ação da Prefeitura. Amanhã de manhã, nós já começaremos com a limpeza do portão. Não vamos deixar que os pichadores fiquem com suas marcas visíveis na galeria.” 

Em nota, a Prefeitura se manifestou. “A Prefeitura de São Paulo lamenta o ocorrido e informa que o SP na rua é um evento público e gratuito que promove a ocupação cultural do Centro da cidade com música, instalações e performances. Equipes da PM e Guarda Civil Metropolitana realizam a segurança pública e patrimonial do evento. Diante do público esperado, todas as medidas de segurança preventiva foram adotadas.”

Ainda de acordo com a Prefeitura, foram disponibilizados pela GCM, 34 agentes em 17 viaturas durante todo o período do evento, que se estendeu das 22 às 6 horas.

A Subprefeitura Sé informou que o serviço de limpeza da região do evento teve a colaboração de 105 varredores, 24 motoristas, 30 ajudantes, 30 equipamentos e 70 mil litros de água para recolher 30 toneladas de lixo da região. Outras seis equipes de fiscalização, totalizando 60 agentes, trabalharam durante o evento para coibir o comércio ilegal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.