Gaeco apura fraudes em Detran de Sorocaba

Ação investiga esquema que teria liberado ao menos 5 mil veículos - média de 300 por dia, incompatível com a frota da cidade do interior

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

05 Março 2015 | 14h43

SOROCABA - Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual apreendeu milhares de documentos na unidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em Sorocaba, nesta quinta-feira, 5. A ação, apoiada pela Polícia Militar, faz parte da investigação de um esquema de fraude que teria liberado irregularmente a transferência de pelo menos 5 mil veículos na cidade.

De acordo com o promotor Antonio Farto Neto, após ter iniciado a investigação com base em denúncias de fraudes, o MP constatou que cerca de 300 veículos por dia, um número incompatível com a frota da cidade, estavam sendo transferidos.

Sorocaba não adotou o sistema digitalizado de transferência, como ocorre em outras cidades, e que dificulta as fraudes.

O MP apurou que vários veículos sequer foram levados para a vistoria e a liberação teria sido carimbada mediante pagamento de propina.

O serviço de transferência de veículos foi suspenso temporariamente. A promotoria vai investigar se o esquema tinha a participação apenas de funcionários, ou se envolvia também agentes públicos investidos de autoridade. Motoristas que pagaram propina também podem ser processados. 

Entre os crimes investigados estão corrupção ativa e passiva, falsificação de documento público e organização criminosa. A administração do Detran de Sorocaba informou que colabora com as investigações.

Mais conteúdo sobre:
DetranSorocabaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.