Fuzileiros navais morrem em acidente no interior de SP

Caminhão em que trafegavam cai em ribanceira de 30 metros; outras 14 pessoas ficam feridas

Simone Menocchi, do Estadão,

26 de novembro de 2007 | 18h20

A médica Vanessa Bonardi, de 26 anos e o sargento Valter Robson Moura Silva, de 41 anos, ambos fuzileiros navais da Marinha, morreram em acidente de trânsito no final da tarde de domingo, 25, no município de Arapeí, no Vale do Paraíba. Outros 14 fuzileiros ficaram gravemente feridos. Por volta das 18 horas o grupo, formado por 20 pessoas, retornava do curso especial de Comandos Anfíbios, pela estrada entre Arapeí e Resende (RJ) quando o caminhão que ocupavam passou por um deslizamento de terra na estrada e caiu em uma ribanceira de cerca de 30 metros. O veículo desceu desenfreado pelo penhasco e as vitimas foram lançadas para fora do veículo. A chuva forte que caía sobre a região pode ter contribuído para provocar o acidente. Segundo os bombeiros o local é de difícil acesso e pelo menos 50 homens de equipes dos bombeiros de Resende, Volta Redonda, Barra Mansa, Cruzeiro ajudaram na operação. Os policiais tiveram que trabalhar por mais de quatro horas para conseguir retirar as vítimas do penhasco. O resgate foi feito com escadas e cordas. O corpo do sargento ficou debaixo do caminhão e por conta do risco do local, somente foi retirado na manhã desta segunda-feira. Todos os fuzileiros eram do Rio de Janeiro e por este motivo a Marinha providenciou a transferência dos sobreviventes para o hospital Naval Marcílio Dias, no Rio. Das 14 vítimas, cinco foram levadas de helicópteros e as outras em viaturas. Por meio de nota oficial a Marinha informou que está dando toda assistência às famílias das vítimas e abriu procedimento administrativo para verificar as causas do acidente. Ainda na nota a Marinha considera que o acidente "possivelmente tenha sido resultado de um deslizamento de terra devido às fortes chuvas na região". O caso foi registrado pela polícia civil de Arapeí, que também vai investigar as causas do acidente. O corpo do sargento foi levado para Brasília (DF) onde será enterrado, já a médica, que era tenente da Marinha, será enterrada na cidade do Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Fuzileiros navaisMarinhaAcidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.