Furto de leão é gravado

Imagens feitas pela câmera de uma chácara vizinha mostram dois homens e uma caminhonete com uma jaula

O Estado de S.Paulo

03 Maio 2014 | 02h03

As Polícias Civil e Ambiental tentam localizar um leão de 300 quilos que foi tirado da jaula no Criadouro Conservacionista São Francisco de Assis, em Monte Azul Paulista (SP). Ele desapareceu na madrugada de quinta-feira. Imagens feitas pela câmera de uma chácara vizinha mostram dois homens e uma caminhonete com uma jaula.

O leão, chamado Rawell, tem 9 anos, come mais de 5 quilos de carne por dia e para mantê-lo saudável é preciso gastar pelo menos R$ 5 mil por mês. Um leão nessa idade pode viver ainda mais uns 20 anos e valer mais de R$ 100 mil no mercado negro. Com o comércio do animal proibido no Brasil, o problema seria levá-lo para fora do País.

Rawell estava em uma espécie de centro de proteção e reabilitação de bichos vítimas de maus-tratos. Conhecida em Monte Azul Paulista como "mini zoológico", a entidade cuida de perto de 300 animais, entre eles aves, répteis e anfíbios. O responsável pela instituição, Oswaldo Garcia Júnior, diz que em 12 anos foi o primeiro furto no local.

O bicho foi doado há cerca de três anos bastante debilitado, mas atualmente estaria recuperado e com boa saúde. O ex-dono do bicho, apontado como suspeito, mora no Paraná e foi intimado para depor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.