Fundador da CET foi para Jundiaí

Roberto Scaringella. "Entender uma cidade média é estimulante", diz secretário

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2011 | 00h00

Depois de fundar a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), em 1976, e comandar o gerenciamento de trânsito de São Paulo, uma das maiores cidades do mundo, o engenheiro Roberto Scaringella, de 70 anos, alça agora um voo que considera "estimulante" pelas ruas de Jundiaí. O engenheiro é secretário municipal de Transportes da cidade de 370 mil habitantes há dois anos.

"Desde que fui presidente do Contran (Conselho Nacional de Trânsito, entre 1986 e 1987), eu já me preocupava com a questão de trânsito e transporte em cidades de porte médio." Além da CET (da qual foi presidente em 1976-1982, 1986-1987 e 2005-2008) e Contran, Scaringella foi diretor do Departamento de Operação do Sistema Viário (1975-1982) e Metrô (1975-1978).

Ao aceitar o convite para a secretaria em Jundiaí - cargo que já ocupou em São Paulo -, ele levou em conta algumas características da cidade. "O desafio é administrar a alta taxa de motorização, parecida à de São Paulo, e manter a qualidade ambiental", diz ele, que trabalha para que o município não ganhe seus primeiros congestionamentos.

Em Jundiaí ainda não há empresa como a CET, mas a cidade tem um fundo de multas para ser gasto em trânsito. Para trabalhar, Scaringella faz o caminho diário entre Jundiaí e São Paulo, onde ainda mora. "Faço o caminho inverso ao da maioria."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.