Funcionários dos Correios fazem manifestação em SP

Cerca de 120 pessoas reivindicavam reajustes salariais na Praça Ramos de Azevedo

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

14 de setembro de 2007 | 19h50

Aproximadamente 120 funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos faziam um protesto na Praça Ramos de Azevedo, Centro de São Paulo, na noite desta sexta-feira, 14, por reajuste salarial. Segundo a Polícia Militar (PM), a manifestação era pacífica. O movimento não afetou o fluxo de veículos na região, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).  Em nota emitida nesta sexta, os Correios informaram que menos de 20% dos seus funcionários aderiram à paralisação nacional, decretada pelos sindicatos da categoria no último dia 12. A empresa assegurou que sua proposto de Acordo Coletivo é definitiva e ameaçou levar o caso ao Tribunal Superior do Trabalho, caso a greve não seja suspensa imediatamente. As faltas ao trabalho deverão ser descontadas.  O comunicado traz que, entre 2003 e 2007, os empregados receberam reajustes de 103%, ante uma inflação de 46,8%, e que os carteiros ganharam aumento de 23% no primeiro ano de governo do presidente Lula. De acordo com os Correios, a greve não afetou o atendimento ao público em todas as agências e as atividades nos quatro principais pontos de transbordo de carga do Brasil - em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador. Em São Paulo, a carga aérea seguiu normalmente para seus destinos na madrugada desta sexta.

Tudo o que sabemos sobre:
CorreiosSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.