Funcionários de hospital do Guarujá entram em greve

Mediante atraso no pagamento da primeira parcela do 13º salário, trabalhadores do Hospital Santo Amaro decidem cruzar os braços

Luiz Alexandre Ventura - Especial para O Estado, O Estado de S. Paulo

06 Dezembro 2014 | 11h36

SANTOS - Funcionários do Hospital Santo Amaro, no Guarujá, litoral sul de São Paulo, decidiram, nesta sexta-feira, 5, entrar em estado de greve. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Santos (Sintrasaúde), a instituição não depositou a primeira parcela do 13º salário de 1.500 funcionários.

De acordo com o presidente do Sintrasaúde, Paulo Pimentel, na última quarta-feira, o hospital e a Prefeitura de Guarujá foram informados que a data limite para o depósito, aproximadamente R$ 1 milhão, seria na sexta-feira. Como não houve o pagamento, os trabalhadores decidiram pela paralisação.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Guarujá esclareceu que os repasses para o Santo Amaro estão em dia, de acordo com os cronogramas estabelecidos entre as partes. A Prefeitura afirma que o pagamento do 13º salário é responsabilidade do hospital.

Nesta segunda-feira, o sindicato pretende informar oficialmente ao hospital e à administração municipal sobre o estado de greve e também sobre o prazo final, no dia 20, para o pagamento integral do 13º salário dos funcionários do Santo Amaro.

Apesar do protesto e da decisão pelo estado de greve, Pimentel ressaltou que algumas atividades essenciais do hospital não serão interrompidas.

Por telefone, o Santo Amaro informou neste sábado, 6, que todos os serviços funcionam normalmente.

Mais conteúdo sobre:
hospitalgrevesalários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.