Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Funcionários do Metrô e da CPTM suspendem greve

Paralisação estava marcada para esta terça-feira, 1°; novas assembleia foram marcadas para a semana que vem

O Estado de S. Paulo

31 Julho 2017 | 19h47

Atualizado às 21h17

SÃO PAULO - Os funcionários da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram suspender a greve que estava marcada para esta terça-feira, 1°. Em assembleias distintas, os sindicatos dos metroviários e dos ferroviários decidiram adiar a decisão para a próxima semana.

Segundo o Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, a mudança aconteceu porque haverá uma audiência na Justiça do Trabalho na próxima quarta-feira, 2. Os funcionários da CPTM protestam contra a redução de 3,51% nos salários dos trabalhadores da companhia.

Já o coordenador-geral do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Wagner Fajardo, disse que a maioria da categoria não acatou a proposta de paralisação por 24 horas feita pela entidade. "Vamos manter mobilização e o estado de greve até a próxima assembleia, na semana que vem", disse

Os metroviários protestam contra a privatização das linhas de Metrô e a terceirização das bilheterias. O governo Geraldo Alckmin (PSDB), que controla o Metrô e a CPTM, colocou em curso um plano para conceder a operação das linhas 5-Lilás e 17-Ouro, o monotrilho da zona sul, à iniciativa privada.

Mais conteúdo sobre:
CPTM Justiça do Trabalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.