Defesa Civil/Divulgação
Defesa Civil/Divulgação

Fumaça de queimada causa acidente com quatro mortes em Martinópolis

O acidente aconteceu na rodovia Homero Severo Lins, SP-284 e deixou outros dois feridos; a van transportava pacientes que retornavam de tratamento de hemodiálise

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2019 | 21h08
Atualizado 01 de setembro de 2019 | 13h02

Correções: 01/09/2019 | 13h02

SOROCABA - Uma colisão frontal entre um caminhão e uma van causou a morte de quatro pessoas e deixou outras duas feridas em estado grave, no fim da tarde deste sábado, 31, em Martinópolis, interior de São Paulo. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, o acidente foi causado pela falta de visibilidade em razão da fumaça de uma grande queimada à margem da estrada, que invadiu a pista. Os dois veículos pegaram fogo e as quatro vítimas morreram carbonizadas.

O acidente aconteceu na rodovia Homero Severo Lins, SP-284.  A van transportava pacientes de Rancharia, cidade da região, que retornavam de tratamento de hemodiálise realizado em Presidente Prudente. O caminhão levava uma carga de chapas de vidro. Equipes do Corpo de Bombeiros e da polícia trabalharam para retirar as vítimas dos veículos em chamas. Uma vítima, com queimaduras graves, foi levada para o Hospital Regional de Presidente Prudente. Os corpos das seis pessoas mortas foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) dessa cidade.

A prefeitura de Rancharia emitiu nota lamentando o acidente com o veículo do setor de saúde do município. “A prefeitura se solidariza com os familiares das vítimas, se colocando à disposição para prestar toda assistência necessária. Com isso, foi montada uma central de apoio no Posto de Saúde com psicólogos e assistentes sociais.” 

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o acidente.

Correções
01/09/2019 | 13h02

Diferentemente do informado, o acidente deixou quatro mortos e dois feridos, e não seis. O número foi corrigido no domingo, 1, pela Polícia Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.