Frio pode ter matado morador de rua em SP

Polícia investiga se temperaturas baixas causaram a morte de um homem na região central da cidade

O Estado de S. Paulo

25 Julho 2013 | 14h55

SÃO PAULO - A Polícia Civil investiga se um morador de rua morreu de frio na capital paulista nesta quinta-feira, 25. Um homem de aproximadamente 50 anos foi encontrado morto sem sinais de violência no corpo por volta das 8 horas, na Rua São Paulo, na Liberdade, na região central.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) central, situado em Pinheiros, na zona oeste. O laudo atestando a causa da morte deve sair nos próximos dias.

A ocorrência foi registrada no 1.º Distrito Policial (Liberdade), que atende a região. Não havia ninguém com o homem, cujo corpo estava na calçada.

Frio intenso. A madrugada desta quinta-feira, 25, teve temperatura mínima estimada de 8ºC à 0h, no Mirante de Santana, na zona norte de São Paulo, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Um dia antes, a cidade de São Paulo teve a madrugada mais fria dos últimos 13 anos. A medição oficial da cidade, feita no Mirante de Santana, marcou 5,2°C. Em 18 de julho de 2000, o termômetro da estação meteorológica verificou 4,1°C.

Operação. A Prefeitura de São Paulo informou que, entre terça-feira e quarta-feira, foram abrigadas 11 mil pessoas em situação de rua nos centros de acolhida da rede de assistência social e em centros emergenciais.

Por meio de nota, a gestão Fernando Haddad (PT) informou ainda que abriu 3 mil vagas extras em centros de emergência devido ao frio extremo, além das 9 mil fixas oferecidas diariamente nos 63 centros de acolhida.

Mais conteúdo sobre:
frioSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.