Frio faz nevar no Sul e põe SP em alerta

Geada deve se intensificar em SC e no RS; mínima na capital paulista foi de 9°C e o tempo deve continuar gelado até o fim de semana

O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2012 | 03h03

A queda brusca de temperatura em São Paulo fez a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil decretar estado de alerta, às 7h26 de ontem. O termômetro oficial do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na zona norte, marcou mínima de 9,1°C, às 16 horas. Mas o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) registrou, ao meio-dia, 9°C no Aeroporto de Congonhas, onde os ventos de 50 km/h derrubaram a sensação térmica para -4°C.

O clima foi causado por uma densa frente fria que passa pelo Estado e deve permanecer até o fim da semana. Segundo a Climatempo, a máxima hoje deve ser de 17°C e a mínima, de 8°C.

Com a mudança na temperatura, os paulistanos tiveram de sair agasalhados de casa. E moradores de rua tiveram de improvisar. Cinco pessoas em uma praça perto do Viaduto Bresser, na zona leste da capital, pegaram cavaletes com propaganda política para se abrigar do frio. Um deles era Paulo Ferreira da Silva, que mora há dois anos na rua. Ele prometia devolver o material quando terminasse de usar.

Os registros do Inmet apontam que a cidade teve "queda livre" na temperatura ontem. A máxima, de 18,4°C, foi registrada à meia-noite. Depois, o frio ficou cada vez mais forte. No Estado, a mínima foi de 5,8ºC, na estação do Inmet em Barra do Turvo, no Vale do Ribeira.

A manhã de ontem também foi marcada por chuva fraca que perdeu força até o início da tarde. Desde a noite de anteontem choveu 9,2 milímetros, quantidade baixa, mas que é considerada significativa, já que a cidade saiu de uma estiagem de 62 dias na última quarta-feira.

Neve. No Sul do País, nevou em pelo menos seis municípios: São Joaquim, Bom Jardim da Serra e Urubici, em Santa Catarina; e Bom Jesus, São Francisco de Paula e São José dos Ausentes, no Rio Grande do Sul. Mas enquanto os catarinenses conseguiram até brincar com a neve, nas cidades gaúchas os flocos foram tão finos que nem chegaram a acumular no chão.

O 8.º Distrito de Meteorologia informou que fazia 12 anos, desde 25 de setembro de 2000, que não nevava durante a primavera em municípios gaúchos. Segundo os meteorologistas, não há mais perspectiva de neve para os dois Estados. Mas a geada deve se intensificar hoje. A temperatura deve oscilar entre -1°C e 24°C no Rio Grande do Sul.

Nas regiões centrais de Santa Catarina, agricultores lamentavam a ocorrência de geada negra, quando o vento forte impede que o orvalho se congele na superfície, mas a temperatura é tão baixa que a seiva das plantas congelam.

Em Curitiba, o amanhecer de ontem foi o mais frio do ano, com 3,3°C, segundo o Inmet. O recorde anterior deste ano era de 3,8ºC, em 15 de julho. / GHEISA LESSA, ELDER OGLIARI e DANIEL CARDOSO, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.