Frio é recorde em 72 cidades e deixa mortos

Pelo menos cinco pessoas teriam morrido em SP e no RS por causa das baixas temperaturas

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

26 Julho 2013 | 02h06

A onda de frio que castiga diversos pontos do País desde a semana passada causou ontem temperaturas recordes no ano em 72 municípios. Em São Paulo, quase 11 mil moradores de rua têm sido recolhidos a cada noite pela Prefeitura, mas na manhã de ontem foi encontrado no centro o corpo de um homem de cerca de 60 anos que teria morrido em decorrência do frio. Há suspeita de duas mortes no Rio Grande do Sul - além de outras duas confirmadas.

Ainda não identificado pela polícia, o homem achado por volta das 6h na capital paulista, no bairro da Liberdade, não apresentava sinais de violência e a causa da morte deve ser confirmada hoje pelo Instituto Médico Legal (IML). Desde que a capital entrou em estado de alerta, na terça-feira, três ônibus da Prefeitura têm passado pelas ruas do centro, entre 16h e 2h, para oferecer transporte até os abrigos municipais, que tiveram capacidade ampliada de 9 mil para 12 mil lugares.

São Paulo teve ontem novamente um dia de frio intenso. A mínima registrada na cidade foi de 8ºC, durante a madrugada, e a máxima foi de 11,2ºC. A temperatura subiu em relação ao dia anterior, que havia registrado a menor máxima dos últimos 52 anos (8,7ºC), mas ainda assim a friagem não deu trégua, acompanhada de vento e chuvisco.

Hoje, o sol não deve aparecer na capital e o dia terá temperatura de cerca de 7ºC no começo da manhã, com máxima de 15ºC à tarde, segundo a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A Climatempo prevê máxima de 14ºC.

"Teremos muitas nuvens e a área de instabilidade no oceano deve mandar um vento úmido para a cidade, com a tradicional garoa", afirma o meteorologista Marcelo Schneider, do Inmet. "A temperatura subirá lentamente até o fim de semana, mas sem sol."

Recordes. Segundo a Somar Meteorologia, 72 cidades de 13 Estados do País tiveram ontem suas menores temperaturas do ano. Além do Sul e Sudeste, o frio chegou forte ao Centro-Oeste: Mato Grosso do Sul foi o Estado com mais cidades recordistas (18). Alguns municípios no Nordeste e Norte também registraram marca histórica.

No País, segundo a Somar, foram 33 cidades com temperatura negativa, no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul.

Em Porto Alegre, o frio pode ter provocado a morte de mais dois homens entre a noite de anteontem e a madrugada de ontem. Dois corpos encontrados ontem na capital gaúcha não apresentavam sinal de violência. A hipótese mais provável é que tenham sofrido algum mal, como enfarte ou bloqueio cardiorrespiratório, associado à exposição à baixa temperatura. As vítimas ainda não foram identificadas. No começo da semana, outros dois homens expostos ao frio da madrugada morreram em Panambi e Sinimbu, no interior do Estado.

A madrugada de ontem foi a mais fria do ano em Porto Alegre, com temperatura mínima de 1,4ºC. No interior, a mínima foi de -3ºC em Santana do Livramento, com geada em diversos pontos do Estado. Em Santa Catarina, o frio foi ainda mais intenso e o interior chegou a registrar -7,4ºC na madrugada. No Rio, a temperatura ficou entre 15ºC e 20ºC, mas a chuva prejudicou os peregrinos na Jornada Mundial da Juventude. A tendência é de chuvas isoladas na cidade, com mínima de 12ºC. / COLABOROU ELDER OGLIARI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.