Frio chega a -9°C no Sul e bate recorde na capital

Cidades como Monte Verde e Campos do Jordão também têm temperaturas negativas; à noite, SP voltou a entrar em alerta

Júlio Castro, João Paulo Carvalho, Gerson Monteiro, Evandro Fadel, Elder Ogliari e José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2011 | 00h00

A onda de frio que atinge o Sul e o Sudeste do País desde o início da semana provocou temperaturas negativas na madrugada de ontem. A mais baixa foi registrada em Urupema, na serra catarinense: -9°C. Outros dez municípios de Santa Catarina, dois de Minas Gerais e um no Rio Grande do Sul também tiveram temperaturas abaixo de zero.

Em São Paulo, os termômetros de Campos do Jordão marcaram -4ºC. No Paraná, a mínima foi de -6,1°C em Guarapuava e Curitiba chegou a -0,8°C. E a previsão é de mais frio: nova frente fria deve chegar na sexta-feira, baixando novamente as temperaturas no fim de semana.

Vizinha a Urupema, São Joaquim (SC) teve mínima de -6,8°C. Um dia antes, havia nevado na cidade. Nem o litoral catarinense escapou: na Praia de Itapoá, termômetros registraram 0,1°C e, em Florianópolis, 2,7°C.

No Rio Grande do Sul, a temperatura negativa foi registrada em Cambará do Sul (-6,2°C), na divisa com Santa Catarina. A máxima do dia ocorreu à tarde, em Torres, no litoral: 17°C. Em Porto Alegre, a temperatura oscilou entre 4,2°C e 14,2°C. Houve geada nas cidades de Uruguaiana, Ibirubá, Lagoa Vermelha, Bom Jesus e Encruzilhada do Sul.

Em Minas, a cidade de Monte Verde, na Serra da Mantiqueira, registrou -3°C na madrugada. Em Caldas e Maria da Fé, os termômetros registraram -1°C. Já os termômetros de Poços de Caldas chegaram a 2°C.

Campos do Jordão. O frio esperado e desejado por moradores e turistas em Campos do Jordão foi intenso e o termômetro oficial da cidade marcou -3,8° C na madrugada de ontem, com sensação térmica de -4ºC. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), foi a mais baixa temperatura registrada desde julho de 1998 na cidade. Pela manhã, ainda era possível ver gelo sobre carros e bancos na Praça do Capivari. E, mesmo sob sol, as temperaturas não passaram de 14ºC. Outras três cidades paulistas registraram temperaturas negativas: Rancharia (-3,8°C), Barra do Turvo (-0,25°C), no Vale do Ribeira, e Tapiraí (-1,3°C), na Serra de Paranapiacaba.

Acostumadas ao calor, as cidades do interior também sofreram com o frio. Em Franca e São Carlos, foram registradas as menores temperaturas desde 2000 - 5°C e 1°C, respectivamente. Os termômetros de Araraquara marcaram 6°C e, em Ribeirão Preto, a mínima chegou a 5,9°C, entre as 7h e as 8h. A neblina foi intensa e provocou o fechamento do Aeroporto Leite Lopes para pousos e decolagens pela manhã. Mais tarde, a temperatura saltou para 12,7°C às 11h, passando a 23,1°C às 15h.

São Paulo. A capital paulista teve ontem a madrugada mais fria dos últimos oito anos. Segundo o Inmet, a mínima foi de 6,1°C no Mirante de Santana, na zona norte. Lá é medida a temperatura oficial da cidade. Em 2003, chegou a 5,9°C.

Mas houve regiões da capital onde o frio foi ainda mais intenso. Dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura, mostram que as temperaturas chegaram a 2,3°C em Parelheiros, extremo da zona sul, e 2,4°C em Tremembé, na zona norte.

Ontem à noite, pelo segundo dia consecutivo, a Defesa Civil decretou estado de alerta após a temperatura cair para menos de 9°C na capital. Ele prevê mobilização da Guarda Civil Municipal, de agentes de assistência social e de outros órgãos municipais para atender pessoas em situação de rua. As equipes também são obrigadas a levar os moradores de rua para albergues.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.