Frio chega a -7,8°C no Sul e mata mais 3 pessoas

Em Lages, sensação térmica foi de -15°C; São Paulo registrou tarde mais fria do ano

Júlio Castro, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2010 | 00h00

No frio mais intenso no mês de julho dos últimos 10 anos, Santa Catarina registrou ontem a menor temperatura no País: -7,8ºC, na cidade serrana de Urupema. Ao menos em 20 cidades catarinenses as temperaturas mínimas ficaram abaixo de 0ºC. São Joaquim registrou -6,3ºC e Papanduva, -5,8ºC. A água chegou a congelar nas torneiras.

Em Lages, uma fina camada de gelo cobriu o chafariz do centro da cidade. Pequenas cachoeiras da região congelaram. A sensação térmica foi de -15ºC.

Segundo os meteorologistas, não está descartada a possibilidade de neve no planalto catarinense, especialmente em Urupema, Urubici - onde está o Morro da Igreja, ponto mais alto de Santa Catarina -, Bom Jardim da Serra e São Joaquim. Os dados são das estações meteorológicas Climaterra, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina e Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Vítimas no Sul. O Pronto-Atendimento Municipal de Mandaguari, a 400 km de Curitiba, confirmou a morte por hipotermia de João da Silva Oliveira, de 40 anos, na madrugada de ontem, após passar a noite na rua. O município fica próximo de Maringá, onde o Instituto Tecnológico Simepar registrou 6,5ºC ontem.

Em Curitiba, o Instituto Médico-Legal aguarda resultado de exames para determinar se a causa da morte de Dimas Ernesto Baptista, de 48 anos, encontrado morto pela manhã, foi hipotermia. Em Curitiba, a temperatura mínima registrada pelo Instituto Tecnológico Simepar foi de 6,1ºC. Não foi a menor do ano.

O Inmet registrou em General Carneiro, no sul do Paraná, a menor temperatura do Estado nos últimos dois anos, -5,7ºC. As temperaturas também ficaram negativas em outras localidades, como Guarapuava, com -4,3°C.

A polícia gaúcha suspeita que o frio pode ter matado o uruguaio Gerardo Rodriguez, de 47 anos, em Sant"Ana do Livramento, no sul do Estado. O corpo foi encontrado em uma casa abandonada no bairro Jardim do Verde, próximo do centro. Durante a madrugada, a temperatura chegou a -0,2°C. Em Passo Fundo (RS), um homem foi encontrado morto na rua, anteontem, por causa do frio.

A temperatura caiu para -3,4°C em Vacaria e para 2,8°C em Porto Alegre na madrugada de ontem. As marcas, registradas pelo 8.º Distrito de Meteorologia, são as mais frias do ano no Estado e na capital. A maior onda de frio do ano prossegue nos próximos dias no Estado.

São Paulo. Entre 9h de terça-feira e 9h de ontem, choveu na capital paulista 41,8mm, segundo registro do Mirante de Santana, na zona norte. A marca esperada para todo o mês de julho era de 42,8 milímetros.

A tarde de ontem foi a mais fria do ano na cidade. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 15,5°C no Mirante de Santana, às 15h.

Em Campos do Jordão, frio é sinônimo de boas expectativas para o comércio e promessa de muitos turistas. Ontem, com temperatura de 8ºC, a cidade estava movimentada, apesar da chuva. De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, as temperaturas devem permanecer baixas até domingo, com média de 5ºC e possibilidade de chuvas. / COLABORARAM ELDER OGLIARI, EVANDRO FADEL, DIANA DANTAS e JOÃO CARLOS DE FARIA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.