Frequência de apagões deve cair

No programa de gestão do fornecimento e utilização de energia, o governo do Estado apresenta metas para reduzir os índices atuais de interrupção no fornecimento de eletricidade. As metas preveem a diminuição tanto do indicador relativo à frequência média (FEC) das interrupções quanto do índice referente à duração média (DEC) das quedas de energia, reconhecendo que os parâmetros atuais estão fora do referencial de qualidade fixado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O plano é reduzir, até 2015, o FEC de 5,5 para 5 e o DEC de 10 para 8 - 1 ponto acima do padrão de qualidade de 7.

, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2011 | 00h00

"Venho falando com a Aneel para a assinatura de um protocolo para termos mais fiscais da distribuição de energia em São Paulo, pela Arsesp (agência reguladora de energia do Estado)", diz o secretário de Energia, José Anibal.

No plano plurianual da pasta de Energia, há um programa para o fortalecimento da Arsesp, com previsão de despesa total de R$ 263,9 milhões, distribuídos quase de forma igualitária nos próximos quatro anos. Para a gestão administrativa em energia, estão previstos outros R$ 27,7 milhões de 2012 a 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.