Frente fria traz umidade e queda de temperatura no fim de semana

Tempo seco dos últimos dias não deu trégua para doentes respiratórios; nesta quinta, a umidade ficou perto de 30% na capital

O Estado de S.Paulo

14 Julho 2016 | 20h43

Quentes, secos e poluídos, os últimos dias na capital paulista não têm facilitado a vida de quem tem problemas respiratórios. Nesta quinta-feira, 14, quando a umidade relativa do ar atingiu valores próximos aos 30% em alguns pontos da cidade e a temperatura bateu os 29°C, a dispersão dos poluentes foi prejudicada e pessoas com asma e outras doenças pulmonares sofreram.

É o caso da assistente financeira Magda Souza Giovanini, de 34 anos. Grávida de quase quatro meses de gêmeos e asmática, vem tendo de recorrer à inalação. “Eu faço tratamento, estou medicada. Mas este ano está parecendo mais complicado. Fica mais pesado para respirar, o pulmão não funciona tão bem. Cansa pra andar, pra falar”, contou ofegante.

A tradutora Cristina Lopez, de 43 anos, que sofre de uma doença crônica respiratória, conta que não tem conseguido parar de tossir, mesmo fazendo inalações. O problema começou nos dias muitos frios de junho e continua até agora. “Mas tem um lado bom, pelo menos tá fortalecendo meu abdômen tossir tanto”, brinca.

A boa notícia é que ventos fortes devem trazer um pouco de umidade e no sábado, enfim, chove, quando o bloqueio das frentes frias se dissipa e a temperatura volta a cair. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que a umidade nesta sexta-feira sube para 35%, chegando a 95% no sábado. A mínima será de 14°C no sábado e 8°C no domingo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.