Forte turbulência causa pânico em voo Recife-Miami

Passageiros sem cinto foram arremessados para teto de avião. Três comissários acabaram hospitalizados nos EUA

O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2012 | 03h04

Uma forte turbulência no voo 980 da American Airlines entre o Recife e Miami causou pânico entre os 167 passageiros e deixou três comissários feridos, na noite de domingo. Por volta das 13 horas, duas horas depois de ter decolado do Aeroporto dos Guararapes, no Recife, o Boeing 757-200 sofreu uma perda brusca de altitude e quem estava sem o cinto foi arremessado para o teto, segundo relatos de passageiros a bordo.

O voo havia saído de Salvador e fez escala no Recife. Na momento do susto, o almoço estava sendo servido e as bandejas de comida também foram atiradas para o alto. Três dos seis tripulantes ficaram feridos e foram socorridos em hospitais de Miami.

A American Airlines informou que o avião sofreu uma "forte e inesperada" turbulência durante a rota e que, "felizmente, nenhum passageiro ficou ferido". Relatos de pessoas a bordo afirmam que alguns sofreram só ferimentos leves e optaram por não ir para o hospital.

O juiz Silvio Romero, do Recife, embarcou a mulher para Miami e relatou ao Jornal Nacional, da TV Globo, a primeira conversa com ela após o desembarque nos Estados Unidos. "Ela me ligou dizendo que houve uma forte turbulência, como uma montanha-russa", contou Romero.

A psicóloga Glória Pimentel também relatou ao telejornal momentos de pânico durante o incidente entre o Recife e Miami. "Sentimos uma queda, e daí começou uma turbulência, pessoas sendo jogadas para fora de seus assentos, quem não estava com o cinto", disse à TV Globo.

Ela descreveu também os instantes de desespero vividos pelos comissários da American Airlines. "Os comissários de bordo ainda estavam terminando de recolher (os utensílios do almoço). E, com o impacto da queda do avião, o carrinho caiu em cima de uma comissária de bordo, outro comissário se acidentou com a cabeça, bateu em cima (do teto do avião)."

Embora a companhia negue a ocorrência de ferimento em passageiros, Glória fez outro relato: "Passageiros sem cinto todos ficaram acidentados com corte na testa, na cabeça."

Outro caso. A ocorrência de turbulência já assustou brasileiros nesta rota. Em 2009, 20 pessoas ficaram feridas após uma forte turbulência em um voo da TAM entre Miami e São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.