Forte chuva provoca apagão e alagamentos em São Paulo

Carros foram arrastados pela correnteza na Vila Madalena

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

18 Março 2014 | 19h48

Atualizada às 23h

SÃO PAULO - A forte chuva que atingiu a capital paulista no começo da tarde desta terça-feira, 18, provocou um apagão em partes das zonas sul e oeste da cidade. A AES Eletropaulo, que distribui energia através de rede aérea, culpou a queda de árvores causado por ventos de 75 km/h pelo problema. A chuva também provocou 14 pontos de alagamentos e resultou em cenas de carros sendo arrastados pela correnteza na Vila Madalena.

Os bairros mais afetados foram Campo Belo e Brooklin, na zona sul, e Pinheiros, Pompeia e Perdizes na zona oeste. Em Perdizes, a energia ficou desligada durante três horas. A companhia culpou o trânsito intenso no fim da tarde para explicar a demora na solução do apagão. "Após as chuvas, os diversos pontos de alagamento e o trânsito da capital paulista dificultam o deslocamento das equipes. Mas a distribuidora conta com 910 eletricistas em campo para o atendimento das ocorrências", disse a empresa, em nota.

Ao todo, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), 68 semáforos ficaram sem funcionar: 56 apagados e 12 ligados no amarelo piscante. A companhia registrou 20 árvores caídas nas vias da cidade. Até às 23 horas, a luz não havia voltado em Perdizes, na zona oeste de São Paulo.

Imagens de carros boiando e sendo arrastados pela correnteza nas proximidades da Rua Gonçalo Afonso, na Vila Madalena, começaram a circular instantes depois de a tempestade começar. Também houve novo alagamento na Avenida Pompeia, conhecido ponto de ocorrência de enchentes.

Na zona leste, a Avenida Alcântara Machado (parte da Radial leste) também registrou ponto de alagamento, já nas proximidades do Viaduto Glicério, na conexão entre a região e o centro da cidade. Os bombeiros informaram que não foram chamados para atender vítimas.

Mais conteúdo sobre:
chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.