Foragido é preso ao chorar em revista

Mais um foragido da Justiça foi preso na Rocinha, ontem, pelos homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Pedro Henrique Batista de Carvalho, de 26 anos, disse que estava escondido na favela havia dois anos, após ter assassinado um sargento da PM do Piauí - no Maranhão. Ele foi detido após ter uma crise de choro durante uma revista.

PEDRO DANTAS / RIO, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2011 | 03h04

O líder comunitário da Rocinha, Vanderlan Barros, o Feijão, foi levado ontem à 15.ª DP, mas o mandado de prisão contra ele por associação para o tráfico foi revogado em abril e ele foi liberado. Feijão ajudou na negociação para a rendição dos traficantes que invadiram o Hotel Intercontinental, em agosto de 2010.

A Polícia Civil também informou que o traficante Nem planejava aumentar o faturamento na Rocinha com a instalação de 90 máquinas de cigarros a varejo. Os equipamentos foram apreendidos ontem pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas em um depósito, na frente de onde aconteciam os bailes de funk.

Campinas. O estivador Averaldo Nascimento, de 55 anos, procurado da Justiça paulista por falsidade ideológica, morreu na terça, após ter sido levado por PMs ao Hospital Dr. Mário Gatti, em Campinas. Nascimento era natural do Rio e, embora a Secretaria de Estado da Segurança não tenha confirmado a informação, extraoficialmente havia indícios de que a atuação do suspeito se dava na Rocinha. O suspeito estava acompanhado de uma mulher e três homens que usavam joias e ofereceram US$ 8 mil como pagamento dos serviços médicos. O grupo chamou a atenção dos funcionários, que acionaram a PM. Os demais fugiram. /COLABOROU TATIANA FÁVARO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.