Foragido do RS é detido graças a tornozeleira eletrônica

A Polícia Civil de São Paulo prendeu ontem o gaúcho Carlos Diehl Pinto, de 45 anos, foragido do Rio Grande do Sul desde 22 de outubro. Detido em Bragança Paulista, ele foi localizado por meio da tornozeleira de monitoramento de presos, que usava.

Pedro da Rocha, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2010 | 00h00

O procurado pensou estar livre de ser rastreado pelos sinais emitidos. Ele preferiu manter o equipamento por acreditar que a ruptura da alça ativaria um sistema de alarme e facilitaria a sua localização.

Diehl trabalhava como coordenador em uma clínica de recuperação de dependentes químicos quando foi preso, em operação conjunta entre o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) e órgãos de segurança do governo gaúcho. Ele é considerado um dos principais golpistas do Rio Grande do Sul e também tem condenação por extorsão.

Saída de Natal. O Rio Grande do Sul foi o primeiro Estado a adotar o monitoramento eletrônico. Em São Paulo, os presos do regime semiaberto começarão a ser monitorados por tornozeleiras eletrônicas neste mês. Por enquanto, o equipamento será usado pelos 3 mil detentos que saem todos os dias dos presídios para trabalhar. O Natal será o primeiro grande teste, quando os detidos no semiaberto podem visitar suas famílias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.