Foi refém e já cogita deixar FEA

No mesmo estacionamento em que o estudante Felipe Ramos foi assassinado anteontem, outro universitário da FEA, Fábio Watanabe, de 28 anos, foi assaltado na noite de 4 abril. Na ocasião, ficou refém de dois criminosos no próprio veículo e trafegou por 20 minutos sob a mira de arma, até ser liberado no portão 3 da Cidade Universitária.

Fábio Mazzitelli, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2011 | 00h00

No roubo, além do Ford Focus 2011 de Watanabe, foram levados um notebook e um telefone celular do estudante da FEA, que é engenheiro formado pela USP.

Segundo a família, o roubo fez o estudante cogitar largar o curso. "Ele já é formado. Após o assalto, voltou pouco à faculdade, está pensando o que vai fazer. Isso o deixou um pouco transtornado", diz o pai Jorge, de 63 anos. Segundo ele, Fábio conhecia Felipe dos corredores da FEA e ficou sabendo do assassinato por colegas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.