'Foi para tumultuar', diz Kassab sobre auditor que o envolveu em esquema

Em entrevista à Rádio Estadão, ex-prefeito se disse indignado e afirmou que os acusados sabiam que estavam sendo monitorados ao falarem que ele tinha ciência da fraude

Fábio Leite, O Estado de S. Paulo

08 Novembro 2013 | 13h29

SÃO PAULO - O ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) disse nesta sexta-feira, 8, em entrevista à Rádio Estadão, que o auditor fiscal Ronilson Rodrigues quis "tumultuar o processo" ao envolvê-lo no esquema que desviou até R$ 500 milhões de Imposto Sobre Serviços (ISS) da Prefeitura de São Paulo durante sua gestão, em um telefonema gravado com autorização judicial.

"Essa informação vem de pessoas que sabiam que estavam sendo monitoradas e fizeram isso para tumultuar o processo", disse Kassab. "Sabiam e fizeram isso para tumultuar. Qualquer criança faria essa suposição", repetiu.

O áudio divulgado nessa quinta-feira pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, foi de um telefonema de Ronilson Rodrigues para a auditora fiscal Paula Sayuri Nagamati, gravado no dia 18 de setembro. O ex-subsecretário da Receita Municipal mostra irritação ao ver seu nome publicado no Diário Oficial da Cidade numa intimação para depor na Controladoria-Geral do Município.

Rodrigues diz a Paula que Kassab e o secretário municipal de Finanças, Mauro Ricardo, tinham ciência de tudo e que também deveriam ser ouvidos.

Kassab disse ter recebido a informação com muita "indignação" e defendeu seu ex-secretário. "Quero publicamente dar meu depoimento de admiração ao secretário Mauro Ricardo, que é uma pessoa correta, honesta, íntegra, eficiente. Ele também é vítima da ação dessa quadrilha", afirmou.

O ex-prefeito citou que a investigação sobre o esquema iniciou-se no fim de sua gestão. "Essa denúncia surgiu na nossa gestão e nosso corregedor, doutor Edilson (Bomfim), iniciou o processo de investigação. A gestão acabou naturalmente e a controladoria deu continuidade às investigações", completou.

Caso Aref. "Todos sabem que ao longo da nossa gestão tudo o que foi denunciado foi apurado", disse Kassab, que fez questão de lembrar do envolvendo Hussein Aref, o ex-diretor de Aprovações da Secretaria Municipal de Habitação, que comprou mais de cem imóveis enquanto ocupou o cargo na Prefeitura e é alvo de ação por improbidade administrativa. "Quem não se lembra da quadrilha do Aref que foi desbaratada na nossa gestão?", perguntou Kassab.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.