WERTHER SANTANA / ESTADAO
WERTHER SANTANA / ESTADAO

Fogo em turbina de avião fecha Aeroporto de Congonhas

Incidente ocorreu durante a decolagem de uma aeronave da Latam que seguia para Belo Horizonte; não houve feridos

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S. Paulo

22 Fevereiro 2017 | 19h49
Atualizado 22 Fevereiro 2017 | 22h40

SÃO PAULO - Um problema em uma das turbinas de um avião da companhia Latam causou um incêndio no início da noite desta quarta-feira, 22, no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. O avião, que seguiria no voo JJ3264 com destino ao Aeroporto Internacional de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, teve a decolagem abortada e recebeu a assistência da equipe de bombeiros civis da Infraero, que controlou as chamas. Ninguém ficou ferido.

Segundo a Latam, o voo, com 134 passageiros e 6 tripulantes, partiria às 17h40 do local, quando houve o princípio de incêndio, forçando a interrupção da decolagem. De acordo com a administração do aeroporto, o tráfego aéreo foi fechado para pousos e decolagens às 18h48 em razão da ocorrência. Às 21 horas, a aeronave já havia sido rebocada e os passageiros e tripulantes, desembarcados com segurança. O número de pessoas à bordo não foi revelado. 

O aeroporto reabriu para pousos e decolagens às 20h04, após finalização dos procedimentos de limpeza da área. Às 22h, 12 voos que partiriam de Congonhas estavam atrasados, um foi cancelado e um outro partiria de um diferente aeroporto.             

Imagens de passageiros que estavam no terminal no momento da ocorrência mostram caminhões direcionando diversos jatos em direção a aeronave, que tinha parte da asa direita com manchas pretas. 

A enfermeira Anarilna Pimentel Costa, de 47 anos, que estava no voo que seguiria de Congonhas para Confins descreveu o momento do incidente. "Estávamos no processo de decolagem quando um escutamos um barulho maior que o normal. Logo depois, ouvimos uma explosão e um clarão, que fez com que o avião perdesse o controle por alguns momentos. Vimos na fisionomia das pessoas que todo mundo ali estava com medo, mas não teve gritos", disse. 

Transtornos. A ocorrência causou transtornos aos demais passageiros, que acabaram tendo voos cancelados ou remanejados para outros aeroportos. O gerente de projetos Enio Luz Neto, de 34 anos, voaria para Curitiba na noite desta quarta, mas seu voo só ocorrerá na manhã desta quinta, partindo de Campinas. "Nesse momento, já poderia estar em casa. Agora, tenho que ir a Campinas, pegar uma carta para ir para um hotel e só partir amanhã. Não vou perder nenhuma reunião, mas é algo que deixa chateado", reclamou. 

O fechamento do tráfego forçou o empresário André Saba, de 36 anos, a voltar para casa para aguardar um novo voo para Vitória, onde passará o carnaval. Ele já estava dentro da sua aeronave, quando teve de desembarcar. "Vimos o início do incêndio, mas foi controlado muito rápido. Mesmo assim, embarcamos e tivemos de sair depois. Lá na área de embarque agora está uma confusão, disse.

O incidente causou preocupação no executivo Leonardo Lacerda, de 38 anos, que viajaria às 21h para Goiânia em um voo da Latam. "A gente sempre fica preocupado, ainda mais tendo um caso desse como o de hoje e neste aeroporto. Sempre que posso, prefiro ir por Guarulhos. Ainda mais que viajo com frequência", disse na área de desembarque após ver que não conseguiria informações atualizadas sobre o novo horário de partida do seu voo.

A Latam disse já ter aberto um processo para investigar as causas do incidente.

Veja a íntegra da nota da Latam:

A LATAM Airlines Brasil informa que a pista do Aeroporto de Congonhas foi liberada às 21h06. A pista ficou interditada a partir das 18h41, em decorrência do princípio de incêndio em uma das turbinas ocorrido na data de hoje, 22 de fevereiro, durante o procedimento de decolagem do voo JJ3264 (São Paulo/Congonhas - Belo Horizonte/Confins), que foi interrompido. O voo estava previsto para as 17h40.

Estavam a bordo da aeronave, o Airbus A320 de matrícula PT-MZY, 134 passageiros e 6 tripulantes, e todos foram desembarcados com segurança. Não houve feridos, e a companhia está prestando toda a assistência necessária aos clientes.

A empresa está oferecendo opções de reacomodação aos passageiros, e os que optaram por seguir para Belo Horizonte ainda esta noite poderão embarcar no aeroporto de Congonhas no voo JJ3226, com decolagem prevista para as 22h30 com destino a Belo Horizonte/Confins.

A companhia reitera seu compromisso com a segurança como princípio fundamental de seus padrões operacionais e reforça que já abriu um processo para investigar as causas do incidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.