Flagrada por câmeras, babá acusada de torturar bebê é presa em Guarujá

Câmeras flagraram que,na ausência da mãe, mulher de 31 anos comprometi a integridade física da criança

Zuleide de Barros, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2011 | 16h54

SANTOS - Já está presa na Cadeia Feminina de Santos a babá acusada de torturar uma criança de apenas 1 ano e 8 meses, em Guarujá. A mãe do garoto só acreditou nos maus-tratos, após instalar duas câmeras no interior de sua residência, no condomínio Cidade Atlântica, quando constatou imagens estarrecedoras: a mulher de 31 anos empurrava o menino com brutalidade e até o puxava por apenas um braço, com violência, comprometendo a integridade física da criança.

A desconfiança da mãe só começou depois que vizinhos a alertaram de que a babá estava agredindo o garoto. Chegou a dar tapas no rosto do menino, quando passeava com ele pelo condomínio. Diante da denúncia, a mãe resolveu instalar duas câmeras em sua casa. Abalada com as imagens, a mãe, que não quer se identificar, denunciou o fato à polícia.

O delegado Carlos Schneider, da delegacia-sede de Guarujá, indiciou a babá por tortura, solicitando, de imediato, a sua prisão preventiva. Schneider ficou surpreso com o comportamento da mulher, que demonstrou frieza durante o interrogatório. Ela disse que sabia da existência das câmeras, mas que não se preocupou com o fato, por entender que os safanões eram algo normal e que não estava fazendo nada de errado. A babá disse ainda que nunca deixou marcas no menino, que era cuidado por ela desde os dois meses de idade.

A mãe do menino admitiu ter demorado a acreditar na denúncia dos vizinhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.