Divulgação
Divulgação

Filhos pedem e mulher transforma cachorro em 'leão'

Ela adotou um vira-lata, tosou o pelo dele deixando apenas em torno da cabeça e na ponta do rabo, onde pintou de cor laranja

Rene Moreira, O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2013 | 18h32

SÃO CARLOS - A comerciante Heliziane Passos, de 31 anos, moradora em São Carlos (SP), não cansa de dizer que ama a sua família e que faria qualquer coisa por seus filhos. Uma prova disso ela deu ao adotar um vira-lata e transformá-lo em um leão, pelo menos, na aparência.

O animal foi obtido junto ao canil municipal onde os cães de rua ficam apreendidos. Mesmo com sarna e carrapatos, ela escolheu o cachorro por achar que ele tinha a aparência que daria certo para a tal transformação. A partir daí mandou tosá-lo quase que por completo e depois aplicou tinta de cabelo nos únicos pelos que ficaram em torno da cabeça e na ponta do rabo.

Como os pelos da cabeça foram tosados em forma de juba e ficaram meio avermelhados com a tinta, ela acabou conseguindo fazer com que o bicho parecesse um leão. O resultado foi aprovado pelos dois filhos da mulher, que antes tiveram outro cachorro que acabou morrendo no início deste ano e deixando muita saudade. Esse outro também tinha sido transformado em leão e a ideia foi repetir a fórmula.

A intenção, segundo a comerciante, era acabar com o trauma deixado pelo primeiro cão. Segundo contou, o animal era manso e chamava a atenção da cidade toda também por se parecer com um leão. E mesmo sem estar doente acabou morrendo misteriosamente e a família acredita que tenha sido envenenado.

As crianças, Hysabella de 9 anos e Hyago de 3 anos, gostaram do novo animal e já são vistos brincando com ele em casa e na rua. O cachorro também parece não ter se importado com as alterações, mas ainda falta acabar com a sarna e os carrapatos, coisa que a família acredita conseguir nas próximas semanas.

Sucesso. Os moradores de São Carlos também aprovaram a ideia e fazem até questão de tirar fotos com o cachorro, que tem dois anos de idade. E para manter a cor do pelo, de tempos em tempos ele estará tomando um novo banho de tinta. Isso, porém, não é recomendado pelos veterinários que dizem que, entre outras reações, o cão pode vir a sofrer reações alérgicas. Já a família alega que essa tinta é própria para animais e não traz complicações. 

Como não poderia deixar de ser, o animal recebeu o nome de Leão e passou a ser a atração no bairro onde reside a família. Mas, de vez em quando -como fica muito na rua, acaba assustando pessoas que ainda não o conhecem. Aí o jeito é explicar que se trata apenas de um cachorro e bem manso, muito diferente da fera africana.

Mais conteúdo sobre:
Cachorro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.