Filho diz que família não participou de escolha de empresa

Ivo Herzog, de 46 anos, afirmou que o Instituto Vladimir Herzog e sua família desconhecem a forma como estão sendo executadas as esculturas que vão homenagear seu pai. Ele também declarou desconhecer os custos do projeto.

O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2012 | 02h01

"O que posso dizer é que fomos procurados pelo vereador Ítalo Cardoso (PT), que queria fazer uma homenagem ao meu pai. A ideia era dar o nome de Vladimir Herzog para uma praça ao lado da Câmara que chama Divina Providência. O Instituto, eu e minha mãe (Clarice Herzog) não participamos em nenhum momento da execução dessa homenagem", contou Ivo.

Ele disse também que não pode avaliar se o custo de R$ 560 mil do projeto é alto. "Não posso dizer isso porque não sei nada de bronze e não participamos, em momento algum, da definição da empresa que faria as esculturas. Nós somos uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público)." /A.F. e D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.