Filho de diplomatas atropelado espera vaga em UTI

Um filho de diplomatas nigerianos foi atropelado na noite de quarta-feira em Brasília e está internado em estado grave no Hospital de Base. Ele espera há dois dias uma vaga em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

O Estado de S.Paulo

28 Abril 2012 | 03h02

O rapaz, que tem 20 anos e é aluno de Relações Internacionais na Universidade de Brasília (UnB), foi atingido pelo carro dirigido por outra aluna. Ele atravessava uma faixa de pedestres perto do câmpus Darcy Ribeiro. Segundo a motorista, a faixa estava escura por causa de uma pane de energia na região.

Segundo o Decanato de Assuntos Comunitários da UnB, o nigeriano já passou por um procedimento cirúrgico na bexiga e terá de fazer uma cirurgia ortopédica. "Durante a noite, ele passou muito mal e os médicos verificaram que ele teve uma fissura na bexiga", disse a assistente social da UnB Edith Schneider. "O pós-cirúrgico deveria ser em uma UTI, mas há uma superlotação e não há vagas. Existe uma lista única no SUS e ele está em 15º na fila."

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que "as internações em UTI são reguladas respeitando critérios clínicos e a disponibilidade de vagas". "Independe a origem, a classe social ou quaisquer outros critérios não médicos." A Embaixada da Nigéria informou que já tentou levá-lo para um hospital particular, mas também não há vagas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.