Filha de herói de 32 é homenageada

Hermelinda participou de festa com militares

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

28 Maio 2011 | 00h00

Hermelinda Teixeira de Camargo Motta, de 80 anos, teve um dia inesquecível ontem. Após ser "descoberta" pelo Estado, em reportagem publicada no domingo, a filha caçula de Antonio Américo de Camargo Andrade, um dos quatro jovens mortos em 23 de maio de 1932 - o "C" do MMDC -, foi homenageada na Escola Superior de Soldados.

"Foi um dia maravilhoso", disse Hermelinda. "Que coisa mais linda. Eles falaram de meu pai de um jeito tão emocionante que até chorei. Ganhei flores e almocei com os coronéis." Ela recebeu as flores das mãos do coronel Luiz Eduardo Pesce de Arruda.

Um oficial foi buscá-la em casa, na Bela Vista, por volta das 8h30. A cerimônia em memória aos heróis de 1932, em Pirituba, na zona norte, começou às 10h30. "Todos beijaram minha mão, os tenentes, os coronéis, todos. E fui aplaudida por 1,6 mil pessoas." Única filha viva de Camargo - os outros três jovens mortos em 23 de maio de 1932 não deixaram herdeiros -, ela jamais havia dado entrevista até contar sua história ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.