Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Fila para estacionar em parques chega a 2h em dia de calor em SP

Crianças precisaram ter paciência para conseguir brincar ao ar livre neste feriado; Villa-Lobos, na zona oeste, recebeu 80 mil visitantes

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2015 | 07h15

SÃO PAULO - As crianças precisaram ter paciência para conseguir brincar ao ar livre nesta segunda-feira, 12, em São Paulo. Com calor de 30ºC, segundo a Climatempo, muitas famílias resolveram aproveitar o dia nos parques da capital, que registraram congestionamentos na entrada dos estacionamentos e filas de até duas horas para parar.

Morador de Embu das Artes, na região metropolitana de São Paulo, o motoboy Vladimir dos Santos, de 34 anos, levou o filho Victor, de 12, para andar de bicicleta no Parque do Ibirapuera, na zona sul. O menino cochilava na fila de carros para entrar, por volta das 16 horas. "Ele veio para andar de bicicleta. Não trouxemos porque imaginamos que seria fácil pegar uma aí dentro, mas, do jeito que está, sem chance de andar de bike hoje", afirmou Santos.

Na mesma fila, já bem próximo de entrar no estacionamento, o auxiliar administrativo Reginaldo Oliveira, de 35 anos, morador da região do Grande ABC, aguardava a sua vez de procurar vaga com a mulher e o filho de 3 anos. "Estou há uma hora e meia rodando. Já dei uma volta, não achei vaga, e estou dando a segunda. Mas tenho fé. Tem de acreditar."

Para conseguir alugar bicicleta era preciso esperar pelo menos uma hora. As amigas Rute Pereira e Mariana Oliveira, ambas estudantes de 18 anos, escolheram entrar na fila por ter menos gente. "Todas as filas estão grandes. A da roda-gigante, a do banheiro. O jeito é esperar", disse Rute.

Segundo a Prefeitura de São Paulo, administradora do Parque do Ibirapuera, o público foi estimado nesta segunda-feira em 150 mil pessoas. Nos fins de semana, esse número chega a 200 mil, somando os dois dias, e, nos dias úteis, fica em torno de 30 mil visitantes.

Lotação. No Villa-Lobos, na zona oeste da cidade, não foi diferente. A média de público nesta segunda-feira foi de 80 mil pessoas, mesmo número registrado aos domingos no parque.

A enfermeira Dayane Braga, de 34 anos, desceu do carro com os filhos Emily, de 5 anos, e Daniel, de 7, para brincar enquanto o marido procurava uma vaga para estacionar. Ela estima ter demorado ao menos 40 minutos na fila do estacionamento.

Já o analista financeiro Dênis Nogueira, de 30 anos, pai de Ana Beatriz, de 7, gastou cerca de duas horas aguardando na fila de entrada do parque e procurando vaga de estacionamento. "A Ana Beatriz até ficou triste dentro do carro e falou: 'Não acredito que não vou andar de patins!'. Nós duas viemos andando para ela conseguir brincar um pouco e o meu marido foi estacionar", disse a mãe, Luciane Nogueira, de 31 anos. Dali, os três ainda seguiriam para a igreja, às 19 horas. "Tchau, moça! Hoje é Dia de Nossa Senhora Aparecida e ainda vamos pegar missa", despediu-se Luciane com o marido e a filha, que foi embora de patins.

"Trouxemos a Giulia para aprender a andar de bicicleta no Ibirapuera porque na grama ela se sente segura. O espaço é grande e dá para brincar."

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloParque Villa Lobos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.