Fígado, pâncreas e rins de Daniela foram doados

Depois de decretada a morte cerebral de Daniela Nogueira de Oliveira, de 25 anos, na quinta-feira, exames médicos permitiram a doação de três órgãos do corpo dela: fígado, pâncreas e rins. Segundo a central de transplante de São Paulo, coordenada pela Secretaria Estadual de Saúde, os órgãos foram enviados a seus destinatários na noite de quinta-feira. A secretaria ainda informa que faz parte da política de doação de órgãos manter a privacidade do receptor.

O Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2013 | 02h02

Segundo José Medina Pestana, presidente da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), posturas como a da família de Daniela incentivam a doação de órgãos no Brasil. "Principalmente a doação feita em vida, que ajuda bastante a realização do transplante."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.