Fiança é calculada pelo MP e leva em conta os antecedentes

Dono de Camaro desembolsou R$ 245 mil; medida existe como garantia de que acusado vai responder a processo

O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2013 | 02h05

O valor da fiança paga por Bernardo Romitti - R$ 100 mil - impressiona, mas não é o maior da história dos acidentes de trânsito em São Paulo. Um exemplo é o caso do jovem Felipe de Lorena Infante Arenzon, ocorrido em 2011: ele pagou fiança de R$ 245 mil.

Arenzon é acusado de ter matado uma pessoa após uma série de batidas. Em setembro de 2011, com sinais de embriaguez, ele dirigia seu Camaro, avaliado em R$ 200 mil, quando atingiu seis veículos, deixando três pessoas feridas e uma morta. Os acidentes começaram na Avenida Sumaré, na zona oeste de São Paulo.

O jovem saía de uma casa noturna na Barra Funda, na mesma região. Ele bateu em quatro veículos e só parou após atingir mais dois na Avenida Inajar de Souza, na zona norte.

De acordo com cálculos de especialistas, ele trafegava a mais de 120 quilômetros por hora. Todos os acidentes aconteceram em menos de 60 minutos, em um trajeto de 8,5 km. Ele desceu do carro e ainda tentou fugir a pé, se escondendo em uma casa nas redondezas.

A vítima fatal foi o motorista Edson Roberto Rodrigues, que teve 90% do corpo queimado após sua Towner ter sido atingida e pegar fogo. Ele morreu depois de cinco dias em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Arenzon, então com 19 anos, não aceitou passar pelo teste de bafômetro. Exames clínicos teriam comprovado seu estado de embriaguez.

Valor. A fiança existe como garantia de que o acusado vai comparecer a todas as etapas do processo. Se ele não descumprir essa regra, pode reaver o valor - que é arbitrado pelo Ministério Público conforme a natureza da infração, as condições pessoais e a vida pregressa do acusado.

No caso de Bernardo Romitti, a manifestação da promotora salienta que houve ingestão de bebida alcoólica, homicídio culposo, omissão de socorro e fuga do local.

O documento também frisa que Bernardo "possui ensino superior completo e é empresário", "reside no bairro do Morumbi" e "possui envolvimento com o crime de furto". Com base nisso, foi fixado o valor de R$ 100 mil de fiança. / E.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.