Festival do rock vira megafiasco

Bandas cancelam participação e público lida com falta de luz e água em evento em São Luís

MARCELO MOREIRA, O Estado de S.Paulo

22 Abril 2012 | 03h01

Filas enormes, espectadores acampados em estábulos malcheirosos, falta de água e cancelamentos de última hora de pelo menos 11 das 46 atrações. Esse era o desastroso saldo do Metal Open Air, minutos antes de o festival ter início anteontem em São Luís (MA). O que era para ser o maior festival de rock pesado da história do Brasil e da América do Sul se transformou em um dos maiores fiascos na área de entretenimento de que se tem notícia.

Quase todas as grandes atrações cancelaram as apresentações alegando falta de pagamento e outros problemas. Ao mesmo tempo, o Corpo de Bombeiros vistoriou o local - o enorme Parque Independência - e encontrou falhas estruturais na construção de banheiros, dos palcos e no estabelecimento de áreas de dispersão do público, estimado em 240 mil pessoas para três dias de shows.

A aglomeração do público na porta do parque começou um dia antes do festival. Eram os espectadores que tinham comprado os pacotes para acampar dentro do local, nos moldes dos festivais europeus. Eles encontraram uma péssima surpresa: não havia energia elétrica, água encanada, banheiros e, o pior, a área de camping estava localizada dentro de um estábulo, com forte cheiro de esterco.

Fiscais do Procon percorreram o parque, recolhendo depoimentos de espectadores para investigar denúncias de propaganda enganosa. Alguns tiveram de ouvir dos roqueiros que "isso é só uma prévia do que vai ocorrer na Copa de 2014".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.