REUTERS/ Marcelo Teixeira
REUTERS/ Marcelo Teixeira

Festa do Peão de Barretos e Agrishow têm novas datas no interior de SP

Por conta da pandemia, eventos foram adiados para fim de outubro e abril do ano que vem, respectivamente

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2020 | 12h04

SOROCABA – Dois dos maiores eventos ligados ao agronegócio brasileiro, a Festa do Peão de Barretos e a feira Agrishow, de Ribeirão Preto, que tiveram as realizações nas datas originais suspensas, devido à pandemia do coronavírus, já têm novas agendas. A festa de Barretos será realizada de 28 de outubro a 2 de novembro deste ano, segundo a organização. Já a Agrishow acontecerá somente no ano que vem, de 26 a 31 de abril, conforme os promotores. Os dois grandes eventos do interior de São Paulo atraíram, em 2019, cerca de um milhão de pessoas e movimentaram R$ 3,8 bilhões.

Conforme a programação prévia divulgada pelos organizadores, o maior rodeio da América Latina terá sua duração reduzida para seis dias, este ano, devido ao adiamento. Em 2019, a festa aconteceu de 15 a 25 de agosto e este ano deveria acontecer entre 20 e 30 do mesmo mês, mas a pandemia causou a mudança na data.

O evento completa 65 anos. As atrações deste ano incluem shows de artistas sertanejos de renome, como Gusttavo Lima, Marília Mendonça, Alexandre Pires, Zé Neto & Cristiano, Bruno & Marrone e Rionegro & Solimões. A programação dos rodeios ainda será anunciada. A venda de ingressos teve início pelo site oficial do evento.

Feira

A organização da Agrishow informou que esperou as novas diretrizes do governo estadual e da prefeitura de Ribeirão Preto para definir a nova data da 27ª edição da feira. Inicialmente, o evento aconteceria entre o final de abril e início de maio, mas foi cogitado o adiamento para agosto, devido à pandemia. O plano gradual de reabertura das atividades econômicas, no entanto, tornou incerta a realização do evento este ano.

A feira reúne cerca de 800 marcas expositoras, sendo que grande parte dos equipamentos expostos são de grande porte. “Isso demanda grande tempo de preparação e muitas vezes liberação alfandegária, bem como um longo período de planejamento para que esses equipamentos sejam expostos no evento”, disse em nota a Informa Markets, organizadora do evento.

Também foi avaliado que o cronograma de reabertura das atividades econômicas da prefeitura de Ribeirão Preto contém variáveis incontroláveis, como o número de coronavírus e ocupação de leitos hospitalares. Conforme a empresa, a realização da feira na segunda quinzena de agosto, período indicado pelos expositores como ideal para o mercado, tornou-se inviável devido ao cenário ainda incerto sobre o fim da pandemia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.