Festa de reggae no Rio termina com 43 detidos

RIO

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2010 | 00h00

Quarenta e três pessoas foram detidas numa festa com música ao vivo realizada ilegalmente numa casa do bairro da Tijuca, na zona norte do Rio, ontem de madrugada. Policiais da 19.ª Delegacia Policial, infiltrados entre os participantes, flagraram os frequentadores ? 13 deles adolescentes ? consumindo drogas. O promotor do evento, José Farah, foi preso em flagrante e vai responder a inquérito por venda de bebidas alcoólicas a menores.

Farah alegou que tudo não passava de uma festa que ocorria toda quinta-feira, havia três anos, apenas para ouvir reggae, embora sem alvará para tal. Pagou fiança de R$ 800 e foi liberado. Os pais dos adolescentes foram chamados à delegacia, para que eles pudessem ser liberados.

Os policiais, que haviam recebido uma denúncia sobre o evento realizado numa área residencial, apreenderam 31 gramas de maconha, um grama de cocaína e uma quantidade não informada de crack, além de cachimbos, um narguilé e papel de seda, usado para enrolar cigarros.

O ingresso para a festa "Planeta Reggae", que tinha apresentações de bandas, custava R$ 12. Para o delegado-adjunto da área, Antônio Furtado, a festa "era uma desculpa para o consumo de drogas." Mas não há provas de que os entorpecentes tenham sido vendidos na casa.

Farah, que disse ser o idealizador da festa, admitiu que nunca houve controle de idade na entrada da casa. Ele declarou ainda que sua intenção sempre foi promover bandas de reggae em início de carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.