Festa da Copa reduzirá verde no Anhangabaú

Vice-prefeita anuncia na Câmara investimentos de R$ 10 milhões em obra para evento da Fifa

DIEGO ZANCHETTA, O Estado de S.Paulo

26 Abril 2013 | 02h03

A vice-prefeita de São Paulo, Nadia Campeão (PCdoB), e o subprefeito da Sé, Marcos Barreto, anunciaram na tarde de ontem na Câmara Municipal uma reforma de R$ 10 milhões no Vale do Anhangabaú. As intervenções em um dos principais cartões-postais da capital incluem a redução dos canteiros, onde fica a área gramada com árvores, e a troca de parte do piso. A obra é necessária para a realização de festas durante a Copa de 2014.

A reforma foi anunciada durante audiência para discutir o planejamento da cidade para o Mundial de 2014. O Anhangabaú será palco do Fifa Fun Fest, evento que ocorrerá durante todo o campeonato, com projeção dos jogos e shows de música para mais de 50 mil pessoas.

Barreto e Nadia também anunciaram a construção de banheiros públicos, que poderão ser administrados pela iniciativa privada, como parte do mobiliário urbano - com cessão para espaço publicitário, como já ocorre com os abrigos de ônibus. A Lei Cidade Limpa, aprovada em 2007, prevê a possibilidade de banheiros serem licitados como mobiliários. "O Anhangabaú precisa se tornar um local mais aconchegante para a população. Queremos que o lugar se transforme em uma grande 'plaza' para receber eventos, não só o Fifa Fun Fest", disse Barreto.

Intervenções. "Até o Fifa Fun Fest, o que a gente vai fazer é reduzir os canteiros, retomar essa área do buraco que impede o ligamento (dos dois lados) da Avenida São João. Essa área não estava pensada no projeto original dos anos 1980. E vamos mexer no piso, que está muito fragmentado e desgastado, com a manutenção ruim."

O subprefeito explicou que o projeto da reforma deve ser concluído até julho e será encaminhado para aprovação de órgãos do patrimônio histórico. As obras precisam terminar até o fim do primeiro trimestre de 2014. "Por se tratar de área com bens tombados no entorno, temos de pedir essa autorização."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.