Alberto Takaoka/FotoRepórter/AE
Alberto Takaoka/FotoRepórter/AE

Festa da Achiropita fecha ruas da Bela Vista até o fim do mês

Bloqueios ocorrem nos fins de semana, das 14h à meia-noite; está é a 83ª edição da tradicional festa italiana

Central de Notícias e O Estado de S.Paulo,

07 de agosto de 2009 | 16h59

O trânsito na região do Bexiga e Bela Vista será alterado nos finais de semana deste mês das 14h à meia-noite em função da a 83ª Festa de Nossa Senhora Achiropita. A festa começou no fim de semana passado e acontece na Rua 13 de Maio (entre as ruas Manuel Dutra e Conselheiro Carrão) e na Rua São Vicente (entre as ruas Doutor Luiz Barreto e 13 de Maio), que permanecerão bloqueadas ao trânsito de veículos, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

 

Além dessas vias, também ficará bloqueada a Rua Doutor Luiz Barreto, entre as ruas Conselheiro Carrão e São Vicente. Como alternativas, os motoristas em direção a Rua Manoel Dutra, que têm como destino a Rua 13 de Maio, deverão trafegar pelas ruas Rui Barbosa e Conselheiro Carrão. Quem vai em direção a Rua Doutor Luiz Barreto deverá utilizar as ruas Conselheiro Carrão, Almirante Marques Leão, São Vicente retornando a Rua Doutor Luiz Barreto.

 

No local o público encontra barracas com piscinas de bolinhas e alvos para crianças, outra só com frango frito e um estande com lembrancinhas da festa como chaveiros, terços, imagens da santa, louças trabalhadas e camisetas. Porém, o forte da festa continuam sendo as iguarias. De macarronadas e fogazzas, passando por polentas e calabresas, até o famoso espaguete à moda Achiropita, cujo molho é um segredo guardado a sete chaves.

 

A tradição da Festa de Nossa Senhora Achiropita começou em 1926, quando a comunidade italiana resolveu angariar fundos para transformar sua capela numa igreja. Hoje, a renda arrecadada com o festa auxilia nas ações sociais da comunidade, como atividades de integração e lazer para a terceira idade.

 

Bairro do Bexiga

 

Além da festa, o bairro do Bexiga é famoso por suas cantinas - hoje, segundo a Sociedade de Defesa das Tradições e Progresso da Bela Vista (Sodepro), são cerca de 20, as "tradicionais italianas". A mais antiga delas é a Capuano, fundada em 1907 na Rua Major Diogo, transferida para a Conselheiro Carrão em 1961.

 

No final da década de 1940, o Bexiga encontrou outra vocação - nessa época, começaram a se instalar no local os primeiros teatros, como o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), em 1948. Mais tarde, vieram outras casas: o Teatro Imprensa, o Bibi Ferreira e o Oficina. E elas continuam chegando - hoje, segundo a Sodepro, são 15.

 

Atualmente, o Bexiga tem cerca de 65 mil habitantes, com 4.672 estabelecimentos comerciais - a maioria, de serviços. "A unidade que o Bexiga manteve é algo único entre os bairros da capital", afirma o historiador da USP Benedito Lima de Toledo. "A tradição vem de costumes que sempre manteve, com festas que, mesmo levando milhares de visitantes, como a da Nossa Senhora de Achiropita, é até hoje realizada por pessoas da própria comunidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.