Rafael Italiani/Estadão
Rafael Italiani/Estadão

Funcionários da CPTM suspendem paralisação

Estado de greve é mantido até a próxima quinta-feira, 11, quando nova audiência será realizada no Tribunal Regional do Trabalho

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

03 Junho 2015 | 15h00

Atualizada às 15h38

SÃO PAULO - O funcionários da Companhia Paulista ds Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram na tarde desta quarta-feira, 3, retomar a operação nas quatro linhas paralisadas desde a 0h. O estado de greve, no entanto, foi mantido até o próximo dia 11, quinta-feira, quando haverá uma nova audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

A decisão de suspender a paralisação foi tomada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo (STEFSP) e pelo Sindicato dos Trabalhadores e Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil (STEFZCB) durante assembleias na tarde desta quarta. 

O serviço está sendo retomado nas quatro linhas afetadas pela paralisação. A Estação Luz da CPTM, no entanto, continuava fechada por volta das 15h30.

A linha 10, que corta o ABC paulista, ligando Rio Grande da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo, ao Brás, na região central da capital, ficou totalmente fechada. Já a linha 7, funcionou parcialmente, entre as Estações Caieiras, na Grande São Paulo, e Luz, no centro da capital.

Segundo o presidente do STEFSP, Eluiz Alves de Matos, o objetivo da paralisação dos ferroviários nesta quarta-feira foi mostrar para o governo do Estado "que existem". "Esse governo ainda não viu uma greve da CPTM. Somos tratados como trabalhadores de segunda classe."

 O Sindicato dos Trabalhadores e Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil vai fazer nova assembleia no dia 9, terça-feira, com possibilidade de decretar nova greve no dia 10. 

Mais conteúdo sobre:
CPTM São Paulo greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.