Ferroviários adiam paralisação e CPTM funciona normalmente na 3ª

Sindicatos decidiram dar mais uma semana para que empresa reapresente proposta; paralisação pode ocorrer no dia 4

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

27 Maio 2013 | 20h45

SÃO PAULO - Assim como os metroviários, os funcionários de quatro linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também decidiram adiar na noite desta segunda-feira, 27, a greve que estava prevista para esta terça-feira, 28. A paralisação, agora, poderá ocorrer no dia 4 de junho.

A decisão foi tomada em assembleia realizada na frente da Estação Brás, na região central, por volta das 20h40. Poucos minutos antes, os metroviários, que também ameaçavam parar, decidiram esperar um pouco mais antes de uma possível greve.

De acordo com Alessandro Viana, diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana, foi marcada uma audiência de conciliação com a CPTM às 14h de terça-feira, 28, no TRT. Essa entidade representa as Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda.

Também participará dessa reunião o Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil, que igualmente sinalizava com a possibilidade de interrupção das Linhas 11-Coral e 12-Safira da CPTM.

Na segunda-feira semana que vem, a CPTM deverá apresentar uma nova proposta para a categoria, que, no mesmo dia, avaliará se a aceita ou não.

A categoria pede a reabertura das negociações com a CPTM, reposição da inflação e aumento real de 5%. Além disso, os funcionários querem vale-refeição de R$ 25 e um vale-alimentação.

Por sua vez, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo, que representa os empregados das Linhas 7-Rubi e 10-Turquesa, já havia fechado acordo com a CPTM na semana passada. Portanto, não haverá greve nesses ramais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.