Fernando Grella é o novo procurador-geral de Justiça de SP

Ele ficou em primeiro lugar na eleição interna do MPE, ocorrida há 10 dias; posse é na sexta-feira

Fausto Macedo, da Agência Estado,

26 de março de 2008 | 03h41

Fernando Grella Vieira, de 51 anos, é o novo procurador-geral de Justiça de São Paulo. Por volta de 23 horas de terça-feira, 25, ele recebeu uma ligação do Palácio dos Bandeirantes informando sobre a decisão do governador José Serra (PSDB), que o escolheu para dirigir o Ministério Público Estadual nos próximos dois anos. Ele assumirá o cargo na sexta-feira, 28. Grella ficou em primeiro lugar na eleição interna do Ministério Público, ocorrida há 10 dias. Outros dois procuradores, José Oswaldo Molineiro e Paulo Afonso Garrido de Paula, também foram eleitos, respectivamente, em segundo e terceiro lugares. A lista tríplice foi levada ao governador, que tem a prerrogativa constitucional para indicar o procurador-geral. Há 24 anos na instituição, Grella já integrou o Conselho Superior do MP e representou sua instituição no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República. A escolha de Serra foi difícil. O atual procurador-geral, Rodrigo Pinho, fez campanha para Molineiro, que, no entanto, perdeu por 262 votos de diferença para o primeiro colocado. Além disso, Molineiro era o preferido do secretário de Justiça, Luiz Antônio Marrey, ex-procurador-geral por três mandatos e alinhado aos tucanos. Pesou na decisão do governador a vontade da classe dos promotores - pesquisa feita pelo Blog do Promotor, página na internet mantida e usada pela categoria, mostrou que 9 de cada 10 promotores queriam a nomeação do mais votado no pleito do Ministério Público. Candidato da oposição, Grella prometeu na campanha reequipar o Ministério Público, especialmente na área de informática, e valorizar os promotores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.