Feliciano diz que mídia é desonesta

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), disse que a imprensa é desonesta ao tratar das declarações de Francisco sobre os gays porque "dá-se a entender que o papa liberou o que a Bíblia proibiu".

O Estado de S.Paulo

30 Julho 2013 | 02h04

Em seu perfil no Twitter, o deputado afirmou que concorda que "as igrejas estejam abertas para receber gays que procuram Deus". No entanto, o parlamentar criticou a imprensa, que deveria ter colocado "em letras garrafais que o papa disse que a Igreja não muda seus posicionamentos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.