Febre maculosa causa 10ª morte em cidades da região de Campinas

Surto em três cidades da região deixa autoridades de saúde em alerta. Doença é transmitida pelo carrapato-estrela, encontrado em capivaras

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 00h00

SOROCABA – A prefeitura de Paulínia, na região de Campinas, confirmou nesta quinta-feira, 28, a morte de uma mulher de 53 anos após contrair a febre maculosa, doença transmitida pelo carrapato-estrela. Com mais esse óbito, já são dez pessoas mortas pelo surto da doença em três cidades da região. A vítima era moradora do bairro São José e apresentou os sintomas depois passear às margens de uma represa de Cosmópolis, outra cidade da região. Um laudo do Instituto Adolfo Lutz confirmou a causa da morte.

+ Para lembrar: Americana entra em alerta após registrar mortes por febre maculosa

Outros sete óbitos foram confirmados no município de Americana. Na cidade, outras duas mortes estão sendo investigadas. A prefeitura interditou 15 áreas consideradas de risco, às margens de rios e represas do município. Em Pedreira, foram confirmadas duas mortes este mês – um adolescente de 17 anos e uma mulher de 60. As cidades que já tiveram óbitos são banhadas por rios e represas, onde vivem capivaras. O animal é o principal hospedeiro do carrapato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.