Fãs não se importam de assistir ao mesmo show

A vinda de Paul McCartney ao Rio fez muitos fãs que já haviam assistido aos shows de São Paulo e/ou de Porto Alegre, há seis meses, investirem em um repeteco. "Foi o show da minha vida", "é um ex-beatle", "vai que é a última vez" são algumas justificativas para o gasto com transporte, hospedagem e ingressos, que iam de R$ 150 a R$ 700, mesmos valores do show no Morumbi e bem mais caros do que no Beira-Rio.

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2011 | 00h00

"Nem faço essas contas, senão acabo não indo", brincou o publicitário baiano Augusto Oliveira, 33 anos, testemunha de toda a Up and Coming Tour no Brasil - foram R$ 1, 2 mil só com as entradas. "Comecei a gostar do Paul quando ele ficou sem fazer show no Brasil. Agora corro atrás do prejuízo."

No show de ontem, Oliveira tinha o pacote supervip que incluia até a passagem de som. "Custou mais de US$ 1,5 mil. Ganhei do meu melhor amigo como presente de casamento."

Depois de correr atrás do ídolo nos shows do ano passado, o casal Bruno Reynaldo e Fernanda Lizardo, de 33 e 30 anos, quiseram vê-lo de novo no Rio. "Hoje estamos relaxados, nem viemos tão cedo", dizia Fernanda, que chegou com "apenas" oito horas de antecedência. Foi no mesmo horário que o consultor de empresas paulistano Eduardo Stort, de 27 anos. "A maior frustração da minha vida foi nunca ter ido a um show dos Beatles", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.