Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Fantasia é que vai definir o título paulistano

Campeã do carnaval de São Paulo será conhecida hoje; Rosas de Ouro, Mocidade Alegre e Vai-Vai são as favoritas para vencer a competição

Paula Felix, O Estado de S.Paulo

09 Fevereiro 2016 | 05h00

Os fãs do carnaval do Sambódromo do Anhembi e integrantes de escolas de samba vão conhecer hoje a agremiação campeã do Grupo Especial paulistano. Rosas de Ouro, Mocidade Alegre e Vai-Vai, ganhadora do título no ano passado, são as favoritas para vencer a competição.

Às 16 horas, no sambódromo, será realizada a leitura das notas dos nove quesitos que foram avaliados nas duas noites de desfile. Fantasia será o critério de desempate, seguido por comissão de frente, harmonia, bateria, evolução, samba-enredo, alegoria, enredo e mestre-sala e porta-bandeira.

Acompanhe ao vivo a apuração dos desfiles das escolas de samba de São Paulo

Torcidas não poderão comparecer no local, regra estabelecida após 2012, quando um integrante de escola invadiu a apuração e rasgou as notas. É permitido que o presidente e nove integrantes de cada agremiação acompanhem a apuração.

Paradinha. Na avenida, as escolas mais famosas do Grupo Especial devem disputar novamente o título. A Mocidade Alegre, que utilizou o orixá Ayo para homenagear o centenário do samba, foi a escola que mais emocionou o público e interagiu com ele. A bateria apostou em uma sequência de paradinhas e colocou o Anhembi para cantar o samba-enredo.

Para falar sobre a história da tatuagem, a Rosas de Ouro levou seus 2.700 integrantes para a avenida usando 10 mil tatuagens temporárias.

Já a Vai-Vai, que fez um desfile sobre a França, teve como pontos altos as fantasias luxuosas e o fato de ter borrifado perfume nas arquibancadas. A agremiação corre o risco de perder três pontos por uma suposta agressão do presidente. Uma reunião ocorria às 20 horas de ontem para apurar ao caso.

As duas noites de desfile foram marcadas por falhas e confusões. Houve apagão dos refletores, modelo que foi expulsa e agredida por tirar a roupa e um integrante da X-9 Paulistana se feriu após cair de uma alegoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.