André Lessa/AE
André Lessa/AE

Famílias continuam a ocupar prédios abandonados no centro de SP

Ocupação de quatro edifícios começou na segunda-feira; segundo PM, situação é pacífica

Priscila Trindade, Central de Notícias

05 de outubro de 2010 | 14h15

SÃO PAULO - Mais de 2 mil sem-teto continuam a ocupar nesta terça-feira, 5, quatro prédios abandonados no centro de São Paulo. Organizadas pela Frente de Luta por Moradia (FLM), as ocupações ocorreram na madrugada de segunda-feira, 4.

 

Veja também:

linkGrupo sem-teto divulga ocupação pelo Twitter

 

De acordo com a Polícia Militar, a situação nos locais é pacífica. A polícia informou que não existem mais viaturas na região. Ontem, equipes estavam em patrulhamento nos locais para impedir possíveis tumultos. A PM informou que só pode agir após a emissão de uma ordem judicial.

 

Os sem-teto exigem moradia popular. Os manifestantes - vítimas de despejo nos últimos meses e moradores de favelas sob ameaça de remoção - se recusam a aceitar bolsa-aluguel ou outros benefícios para deixarem os imóveis. Eles querem a desapropriação dos prédios.

 

Os edifícios invadidos ficam nas avenidas 9 de Julho, Ipiranga, São João e Prestes Maia. Um dos prédios pertence ao INSS, que afirmou que vai pedir a reintegração de posse do local ocupado.

Tudo o que sabemos sobre:
sem-teto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.