Familiares de Vitor Gurman lembram um ano de sua morte no sábado

Jovem morreu aos 24 anos, depois de ser atropelado, e se tornou símbolo contra impunidade no trânsito

Tiago Dantas - Jornal da Tarde,

23 Julho 2012 | 13h32

Familiares de Vitor Gurman vão fazer uma passeata na noite deste sábado, 28, na Vila Madalena, zona oeste da capital, para lembrar um ano da morte do jovem, atropelado em 23 de julho de 2011 no mesmo bairro. O grupo pretende reunir mil pessoas na Rua Belmira Braga, 216, a partir das 19h.

O rapaz morreu aos 24 anos, após ter sido atingido por um Land Rover desgovernado na Rua Natingui, e se tornou símbolo de movimentos contra a impunidade no trânsito. 

Parentes e amigos de "Vitão", como era conhecido, irão cobrar rigor na punição a quem causa acidentes de trânsito por dirigir embriagado. O grupo "Viva Vitão" é um dos que apoiam o movimento "Não foi Acidente!", que propõe o endurecimento da pena para quem comete crimes de trânsito. O movimento teve a adesão de 539,9 mil pessoas em um abaixo-assinado na internet e precisa de mais 760 mil para enviar um projeto de lei ao Congresso.

  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.