Família Maluf denomina avenida e complexo

Não é a primeira vez que se cogita dar a um endereço paulistano o nome do pai de um prefeito. Aberta no final da década de 1960, a Avenida Salim Farah Maluf, que corta bairros da zona leste como Tatuapé e Vila Prudente, assim se chama em homenagem ao pai do ex-prefeito Paulo Maluf, que governou a cidade em duas ocasiões: de 1969 a 1971 e entre 1993 e 1996.

O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2012 | 02h03

Libanês, o empresário imigrou para o Brasil, tornando-se cidadão brasileiro em 1937, seis anos antes de morrer em São Paulo. Seu nome também batiza uma praça em Santo Amaro, na zona sul, além de uma pequena rua na Água Rasa, na zona leste.

Maria, sua mulher e mãe do ex-prefeito, foi igualmente lembrada na hora da nomeação de um logradouro da capital: o complexo viário que liga as Avenidas Afonso D'Escrangnolle Taunay e Presidente Tancredo Neves, na zona sul. O decreto que estabeleceu a designação foi assinado pelo próprio Maluf, em 1994.

O pai do ex-prefeito Jânio Quadros, que administrou a cidade por três vezes (1953-1954; janeiro a fevereiro de 1955 e 1986-1988), é outro agraciado. Morto em 1957, Gabriel Quadros, que foi deputado, é nome de rua no Tucuruvi, zona norte.

Eloá do Valle Quadros, mulher de Jânio, que morreu em 1990, é a denominação de uma rua localizada no bairro de Cidade Tiradentes, na zona leste.

Já da família de Mario Covas (1983-1985), antecessor de Jânio em sua terceira passagem pela Prefeitura, só a filha do ex-prefeito, Sílvia, que morreu em um acidente de moto no réveillon de 1976, tem o nome batizando um logradouro, uma praça em São Miguel Paulista, na zona leste.

A mãe do também tucano José Serra, prefeito entre 2005 e 2006, Serafina Chirico Serra, denomina uma travessa situada no Cambuci, na região central. Ela morreu em 2007. O projeto de lei que estabeleceu a homenagem foi sancionado por Gilberto Kassab, seu aliado político. / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.