Família desiste de resgatar corpo de alpinista que caiu no Monte Fitz Roy

PATAGÔNIA

, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2011 | 00h00

O corpo do alpinista Bernardo Collares, de 46 anos, que caiu de uma altura de 20 metros quando fazia escalada no sul da Argentina, pode ficar para sempre no Monte Fitz Roy. A informação foi dada ao Fantástico, da Globo, pela irmã de Bernardo, Érica Collares Dalchiere. A família reconheceu oficialmente que o montanhista está morto e teria concordado com autoridades locais em não remover o corpo. Ele caiu na última segunda-feira, quando escalava com a amiga Kika Bradford. Ela contou que Bernardo quebrou a bacia e teve hemorragia interna, o que reduziria as chances de sobrevivência. Operações de resgate foram descartadas ao longo da semana por causa do mau tempo. Segundo o Fantástico, o Itamaraty informou que um atestado de óbito pode ser emitido a partir da declaração de morte presumida fornecida pelas autoridades argentinas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.